Apoio no Cancro

Um diagnóstico de câncer é algo que devasta emocionalmente qualquer pessoa. É fundamental pensar a respeito, falar, ter o devido cuidado para elaborar esse impacto e criar formas de enfrentamento. No grupo você poder contar com o apoio de outros, e conhecer seus direitos. Além disso, a participação de um familiar é muito valiosa. Afinal, precisamos reavaliar o papel de cada membro da família, e pensar na função que exercem.       

O grupo é aberto para homens e mulheres com qualquer tipo de câncer, que estão em tratamento, ou que já passaram dessa fase, mas necessitam do apoio para readaptar-se às atividades. O grupo é o local para compartilhar sua história e sentimentos. Normalmente quem participa de um grupo adere ao tratamento com mais facilidade e tem resultados mais eficazes.
O câncer não é uma sentença de morte – é uma pausa forçada para ajustes.

A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.
Carlos Drummond de Andrade
 

Doenças Autoimunes

Lúpus eritematoso sistêmico; Artrite Reumatóide; Doença de Crohn; Esclerose Múltipla; Tireoidite de Hashimoto; Miastenia gravis; Síndrome de Sjögren; Vitiligo; Psoríase; Doença de Addison; Anemia hemolítica; Síndrome Antifosfolipídica; Dermatite Herpetiforme; Febre Familiar do mediterrâneo; Glomerulonefrite por IGA; Glomerulonefrite Membranosa; Síndrome de Goodpasture; Doença de Graves; Oftalmopatia de Graves; Doença Celíaca; Hepatite autoimune; Síndrome miastênica de Lambert-Eaton; Oftalmia Simpática; Penfigóide Bolhoso Poliendocrinopatias; Púrpura, etc.

São muitas as doenças autoimunes, e quando surge o diagnóstico o paciente tem a impressão de que é o único com a “má sorte”. Na verdade há muitas pessoas na mesma situação. Experimente partilhar sua experiência, esclarecer suas dúvidas e aliviar sua angústia através de pessoas que enfrentam o mesmo problema. Os mesmos caminhos usados pelos sentimentos para se expressarem, e que podem conduzir ao aparecimento de doenças autoimunes, podem e devem também ser usados para restabelecer a saúde.

A vida é maravilhosa quando não se tem medo dela.
Charles Chaplin
 

3ª Idade e Cuidadores

O grupo da terceira idade é ótimo para encontrar novas amizades, trocar experiências, traz benefícios à autoestima, suporte emocional e dá um novo sentido à vida. A participação de cuidadores é recomendada para desfazer conflitos, criar uma relação mais transparente e para orientação quanto à saúde física e emocional do idoso.

O trabalho terapêutico envolve o resgate da história de vida, estimulação cognitiva, e o desempenho de funções sociais e culturais para os idosos das quais destacam-se: transmissão da herança cultural, cumprimento de papéis sociais, integração e reconhecimento social; alívio de sentimentos negativos; estabelecimento de uma perspectiva de futuro e de um ponto de vista sobre finitude, possibilidade de melhoria no autoconhecimento e na auto avaliação.

O grupo pode funcionar como caixa de ressonância, no qual cada singularidade se torna significativa à outra compondo uma rede vincular, o que amplia as possibilidades de intervenção, e favorece a ressignificação de estereótipos atribuídos aos idosos, como os de impotência e fragilidade.

O importante e o bonito do mundo é isso: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas, mas que elas vão sempre mudando. Afinam e desafinam.
Guimarães Rosa
 

Trauma Religioso

Crescer em uma seita destrutiva ou abusiva pode ter várias consequências para a vida toda. Podem existir abusos físicos, emocionais e sexuais. Nestes grupos existe uma doutrinação de culpa e condenação eterna caso a pessoa não obedeça as regras. É induzida também a culpa sexual e restrições quanto ao lazer e convívio com pessoas de fora do grupo. É instilado o medo como forma de manter o “rebanho” coeso (fiéis são denominados de ‘ovelhas’). Quem é desde criança doutrinado em uma religião abusiva, vive aterrorizado com imagens de um inferno de fogo, Armagedom, demônios, pesadelos; desenvolve ataques de pânico, somatizações diversas (doenças de origem emocional), e diversas outras fobias. O medo e a ansiedade persistem na vida adulta e podem incapacitar um indivíduo para atividades simples para os demais, até mesmo quanto a decisões simples a fazer no dia-a-dia. 

Por isso, propomos participar de um grupo, com pessoas que passaram pelo mesmo, e através da partilha, perceber como gerir os sentimentos e quais caminhos pode trilhar hoje. 

 

Entre em contato para maiores informações