Modelo de 45 anos mata família após ser excluída de igreja

Os corpos de Lauren Stuart, do marido Daniel, de 47 anos, e dos filhos Steven e Bethany, de 27 e 24 anos, respetivamente, foram encontrados na casa da família em Michingan, Estados Unidos. Segundo as autoridades, a mulher terá cometido suicídio após disparar sobre os parentes e cão da família. Os amigos acreditam que o crime está relacionado com saída da igreja Jeová. A família abandonou a igreja há cinco anos após Lauren revelar o desejo de inscrever os filhos numa universidade, algo que não foi visto com bons olhos na comunidade. Após a saída, a mulher tornou-se modelo fotográfico. Segundo o jornal Daily Mail, fonte próxima das vítimas afirmou que a modelo foi proibida de contactar com amigos e familiares praticantes da religião. Devido a este afastamento, Taylor, amiga de Lauren, disse ao jornal que a mulher “estava emocionalmente instável… sentia-se sozinha” e que acredita que a modelo tenha optado por matar também o marido, pois Daniel era uma preocupação constante devido às tendências depressivas.

São graves os transtornos psicológicos que uma religião fundamentalista pode causar ou potenciar. Precisamos falar sobre isto, e não manter como tabu. Diz respeito a todos nós. São pessoas da nossa família, da nossa comunidade. Esteja atento aos sinais de depressão. Indique apoio psicológico.

Fonte: cmjornal.pt

Deixe uma resposta