O SEU VERDADEIRO VALOR

O verdadeiro valor do anel

Certa vez um jovem procurou um sábio.

 – Venho procurá-lo, mestre, porque me sinto tão medíocre que não tenho vontade de fazer nada. Dizem que sou inútil, que faço tudo errado, que sou atrapalhado. Como posso melhorar? O que posso fazer para ser mais valorizado?

O mestre sem olhar para o jovem, respondeu:

– Sinto muito rapaz, mas não posso ajudá-lo. Primeiro devo resolver meu próprio problema. Talvez, se me ajudar a resolvê-lo, eu possa fazer algo por você.

–  De… acordo mestre – titubeou o jovem, sentindo-se mais uma vez desvalorizado por ver suas necessidades colocadas em segundo plano.

– Bem, moço – disse o sábio, tirando o anel do dedo mindinho da mão esquerda e entregando-o ao rapaz – pegue o cavalo que está lá fora e vá até o mercado. Você deve vender este anel para pagar uma dívida. É necessário vendê-lo pelo melhor preço possível, mas não aceite menos do que uma moeda de ouro. Vá e volte o mais rápido que conseguir.

O jovem pegou o anel e partiu.

Assim que chegou ao mercado, começou a oferecê-lo aos comerciantes. Eles demonstravam interesse, até que o jovem falava o preço.

Quando mencionava a moeda de ouro, alguns riam e outros iam embora. Um velhinho chegou perto dele e amavelmente explicou-lhe que uma moeda de ouro era muito por um anel. Querendo ajudar, alguém quis pagar com um anel de prata e uma panela de cobre, mas seguindo as instruções do mestre, o rapaz não aceitou.

Abatido pelo fracasso, depois de oferecer a joia a mais de cem pessoas, montou no cavalo e regressou.

O rapaz desejava muito ter voltado com a moeda de ouro, assim poderia liberar o mestre da preocupação e receber seu conselho.

– Mestre, sinto muito, não foi possível conseguir o que pediu – disse ao entrar na casa. – Talvez até conseguisse duas ou três moedas de prata, mas não acredito que possa enganar ninguém sobre o valor do anel.

– O que você disse é muito importante, amigo – respondeu o sábio sorrindo. – É preciso primeiro saber o verdadeiro valor do anel. Pegue o cavalo novamente e vá até o joalheiro. Quem melhor do que ele para saber? Ofereça a joia e pergunte quanto ele pagaria por ela. Mas não venda, volte aqui com meu anel.

E o jovem saiu cavalgando novamente.

Depois de pesar e examinar o objeto com uma lupa, o joalheiro disse:

– Diga ao mestre que se ele precisa vende-lo agora, não posso pagar mais de 58 moedas de ouro.

– Cinquenta e oito?! – Exclamou o jovem.

– Sim – insistiu o joalheiro. – Eu sei que você poderia obter cerca de 70 moedas, mas como a venda é urgente…

O rapaz emocionado, voltou à casa do mestre para contar o que tinha ocorrido.

– Sente-se disse o sábio, depois de escutá-lo. – Você é como este anel: uma joia valiosa e única. E, como tal, só pode ser avaliado por um especialista. Por que você vai querer que qualquer um descubra o seu verdadeiro valor?

E, dizendo isso, pôs novamente o anel no dedo mindinho da mão esquerda.  

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.